Category: Artigos

Service Desk x Help Desk: entenda as diferenças dos serviços e saiba qual é o melhor para o seu negócio

Seriam o Service Desk e o Help Desk a mesma solução? Se não, qual é a diferença entre os dois?  Você sabe?

Muitas vezes confundidos com sinônimos, o Help Desk e o Service Desk são serviços bastante diferentes. Por isso, é preciso entendê-los adequadamente e escolher aquele que vai atender as necessidades da sua empresa e do setor de TI da sua organização.

Nesse conteúdo, vamos te explicar o que muda do Service Desk para o Help Desk e vamos também te mostrar qual a melhor opção para a sua empresa. Preparado? Então confira o nosso artigo.

Service Desk: o que é?

Um Service Desk pode ser pensado como um “irmão mais velho” estratégico do Help Desk. Essa solução pode fazer tudo o que o Help Desk faz, mas também permite que você planeje, estruture e obtenha a entrega de uma ampla variedade de serviços de TI.

Em vez de simplesmente reagir aos problemas conforme eles surgem, o Service Desk permite uma abordagem mais estratégica para o Gerenciamento de Serviços de TI e atua como um ponto único de contato (SPOC) para todas as atividades de TI.

A solução de Service Desk geralmente inclui elementos como um Catálogo de Serviços, que formaliza os processos e recursos necessários para entregar um determinado serviço. Assim, é possível que o serviço seja solicitado por um usuário final ou clientes internos, como pessoas do próprio time de TI.

O Service Desk também é capaz de fornecer soluções de suporte para uma organização inteira, o chamado Gerenciamento de Serviços Corporativos. Nesse caso, ele engloba quase todos os setores do negócio, como Recursos Humanos, Contabilidade ou Jurídico, por exemplo.

Além disso, o Service Desk é uma solução capaz de analisar as necessidades gerais do negócio, em vez de simplesmente se dedicar à resolução de problemas.

Assim, o service desk típico tem quase sempre um componente de help desk incorporado, com o objetivo geral de otimizar os processos de TI e melhorar a eficiência dos negócios.

Help Desk: o que é?

Um Help Desk permite que o departamento de TI responda a problemas inesperados dentro da infraestrutura de TI ou dos serviços que eles fornecem. Trata-se de um recurso reativo e corretivo, usado para gerenciar problemas quando eles surgem, permitindo que eles sejam registrados, rastreados e resolvidos.

É como um suporte emergencial.

Os Help Desks se concentram em facilitar a comunicação entre a equipe de suporte e os usuários finais para ajudar a resolver problemas, e seu objetivo é manter os dispositivos funcionando no dia a dia.

São soluções que podem ser incorporadas a service desks maiores ou como uma operação separada. Além disso, o objetivo definitivo do help desk é fornecer soluções para as solicitações dos usuários da maneira mais eficiente possível.

Mas afinal, quais são as principais diferenças entre o Service Desk e o Help Desk?

E aí, já sabe qual soluções escolher para sua empresa? Te explicaremos as diferenças para não restar nenhuma dúvida:

O principal ponto é que um help desk fornece soluções rápidas, enquanto um service desk se concentra na entrega de um serviço aos usuários finais, com um foco maior no atendimento ao cliente.

Um help desk é como um complemento para uma ação de TI pré-existente. Por isso, muitos consideram o help desk como uma subcategoria dos recursos gerais de um service desk.

Uma diferença considerável entre os sistemas de service desk e help desk é que os primeiros dão suporte à entrega de serviços de TI em todo o ecossistema baseado em serviços.

Os sistemas de service desk agora são considerados como o suporte de serviço de TI moderno.

Quer conhecer outros detalhes? Listamos para você:

  • O Glossário ITIL define o Service Desk como o “[…] único ponto de contato entre o provedor de serviço e os usuários. Uma central de atendimento típica para gerenciar incidentes e solicitações de serviço e também lida com a comunicação com os usuários”.
  • Já o help desk foi projetado para focar mais nas correções e na solução de problemas de TI. O foco estava nas equipes de TI e não necessariamente no usuário final, o que configura a inexistência de SLAs, por exemplo.

E aí, conseguiu entender?

Os help desks são projetados para resolver incidentes e realizar correções imediatas.

Porém , o service desk se concentra em solicitações de serviço (integração de novos funcionários, por exemplo), criar conteúdos de tutorial (“como faço para configurar minha impressora?”) e outros canais de comunicação (chat, telefone, email) entre as equipes de TI e os usuários finais.

Service Desk x Help Desk: qual escolher para a sua empresa?

As empresas não precisam de uma solução de help desk e de service desk simultaneamente. É possível encontrar utilidade nesses sistemas de forma separada, cada um cumprindo uma função essencial na estrutura da empresa.

Para empresas menores, que não exigem uma opção de service desk mais ampla, um help desk pode atender a todas as necessidades táticas e fornecer aos usuários de negócios suporte de TI imediato para resolver questões importantes.

Nesse cenário, um help desk eficaz resulta em práticas mais produtivas que ajudam as operações comerciais a crescer.

Já um service desk é muito benéfico para organizações que se concentram na estratégia corporativa e dão importância à funcionalidade ideal de TI.

Os componentes individuais dos processos de TI são analisados ​​em um nível de software e processamento, para gerenciar necessidades e problemas específicos.

Além disso, como falamos, há ainda a opção de incorporar opções de help desk em um service desk. Isso garante um suporte de TI abrangente, que cobre todas as operações de negócios.

Agora, ainda em dúvida sobre qual solução melhor se encaixa em seu negócio ou não sabe qual o melhor do mercado para sua empresa?

Conte com a IamIT

O auxílio de uma consultoria de TI, referência no mercado nacional na implantação de projetos de infraestrutura de TI e prestação de serviços de gestão de Data Center e TI, pode fazer toda diferença!

Confira os nossos serviços:

E então, que tal conversar agora com um de nossos especialistas e descobrir qual a melhor solução, um help desk ou service desk, para o seu negócio?

Conheça as principais práticas de gerenciamento de Patches

A segurança da informação deve ser uma prioridade para as empresas, já que a transformação digital tem um impacto cada vez mais decisivo na performance corporativa. Em outras palavras, o uso da tecnologia precisa ser feito de forma estratégica para garantir a competitividade. Entretanto, para que essa estratégia ocorra de maneira positiva, se faz necessário o uso de boas práticas em gerenciamento de patches.

Não adianta contar com equipamentos de ponta e sistemas eficientes, caso não haja o devido cuidado com a atualização dos softwares mais importantes para o bom funcionamento dos serviços de TI utilizados. E esse cuidado não pode ser desprezado em hipótese nenhuma, pois pode interferir tanto na reputação da empresa quanto no andamento dos trabalhos.

Por isso, neste artigo que preparamos, vamos mostrar como o gerenciamento de patches pode ser feito de acordo com os melhores procedimentos do setor de TI. Confira!  

Conheça mais sobre os Patches a importância de se realizar o gerenciamento de Patches

Uma maneira inteligente de minimizar os riscos de um sistema ser invadido é por meio de boas práticas em gerenciamento de patches. Um dos motivos para isso é que essa atividade consiste no controle de um administrador sobre as atualizações feitas em aplicações, plataformas e sistemas operacionais.

No entanto, para essa iniciativa atingir bons resultados é essencial que sejam identificadas as funcionalidades no software que podem ser corrigidas ou aperfeiçoadas. Também é muito importante ficar atento aos pacotes de atualizações e ao processo de instalação para evitar problemas no futuro.

A adoção de patches tem um papel primordial para os sistemas alcançarem um bom desempenho e contribui para aperfeiçoar a gestão de TI. Afinal, uma empresa necessita contar com ferramentas que sejam caracterizadas pela eficiência e o alto nível de proteção dos dados corporativos.

Vale destacar que os patches podem ainda ser executados em hardwares. Essa prática ajuda, por exemplo, a combater ataques cibernéticos, como o Meltdown e o Spectre em 2018, que tinham como foco de ataque os microchips. Por meio de atualizações, é possível modificar o gerenciamento da memória e efetivar restrições de carregamento.

Ao contar com boas práticas em gerenciamento de patches, uma companhia tem mais condições de corrigir falhas e vulnerabilidades em sistemas. Além disso, adota uma política que prioriza o bom funcionamento de hardwares, o que minimiza bastante os riscos de roubo de dados.

Um bom gerenciamento ainda colabora para identificar, com mais clareza, quais softwares e equipamentos devem ser atualizados o mais rápido possível. Essa iniciativa eleva o nível de segurança da informação e colabora para fortalecer a imagem institucional, o que é valioso para manter as vendas em um excelente patamar.

As boas práticas de gerenciamento de patchs

Reconhecer a importância de atualizar sistemas e hardwares é um aspecto positivo para manter a organização mais protegida. Mas isso é apenas o começo de um processo que deve ser contínuo. Pensando nisso, vamos apontar e detalhar 4 boas práticas em gerenciamento de patches. Acompanhe!

1. Realizar escaneamentos de forma periódica

Monitorar o funcionamento de softwares e equipamentos é uma medida que precisa fazer parte da gestão de TI, independentemente do porte da empresa. Afinal, viabiliza identificar com antecedência a necessidade de fazer atualizações que reduzam o nível de vulnerabilidade de sistemas e ativos tecnológicos.

Esse é um detalhe que não pode ser menosprezado, porque mostra também uma maior atenção com os melhores procedimentos de segurança da informação. Além disso, permite um planejamento mais eficiente da aplicação de patches.

2. Priorizar os Patches mais importantes

À medida que uma companhia adota boas práticas de gestão em patches, torna-se mais simples verificar os sistemas e equipamentos que devem ser priorizados na hora de efetivar as atualizações.

No mundo corporativo, é comum as empresas terem uma maior dependência de determinados softwares e hardwares. Essa situação ocorre porque há soluções de TI que são prioritárias para um bom desempenho, o que abrange a produtividade dos empregados e a qualidade dos serviços fornecidos ao público-alvo.

Por isso, ter a dimensão do que deve ser atualizado primeiro é crucial para uma empresa estar mais segura e capaz de oferecer respostas mais rápidas às suas necessidades e também de seus clientes, o que é relevante para a fidelização.

3.Aplicar os Patches de forma frequente

É muito positivo ter noção de boas práticas em gestão de patches. Mas isso não ajuda a resolver os problemas do ambiente de TI, caso as atualizações não sejam feitas de maneira periódica. E isso se torna vital em virtude de as ameaças cibernéticas estarem se modificando de forma cada vez mais veloz.

Se o profissional responsável pela área não tiver a capacidade de atualizar os recursos de TI de forma ágil, os riscos de a empresa ser vítima de cibercriminosos vão crescer consideravelmente. É um aspecto que comprova como os patches têm um papel decisivo no cenário atual.

4.Testar os patches instalados

Mesmo que haja um foco permanente em atualizar equipamentos e sistemas, todo o cuidado é pouco. Uma das razões é que executar patches não é sinônimo de que as soluções de TI funcionarão dentro das expectativas.

Em outras palavras, é necessário verificar se as alterações realmente estão colaborando para os ativos terem uma performance notável. A correção de patches é uma iniciativa que pode ser feita, caso as mudanças não estejam surtindo efeito.

Deixe com a iamit o gerenciamento de patches da sua empresa

Mesmo que uma corporação tenha um departamento de TI, é interessante pensar em parceiros para executar os patches das soluções. Dessa forma, torna-se mais fácil administrar como devem ser realizados os trabalhos para a atualização de sistemas e equipamentos.

É fundamental que seja contratado um fornecedor com experiência nesse procedimento para reduzir os riscos de falhas nas atualizações. Não ter softwares devidamente gerenciados é um equívoco que deve ser evitado ao máximo, já que isso cria brechas para ações de hackers.

Para efetivar boas práticas de gestão em patches, uma boa alternativa é apostar em um parceiro qualificado. Por isso, vale a pena conhecer os procedimentos da iamit para manter as soluções de TI atualizadas.

Com o suporte de profissionais e ferramentas de ponta, é possível verificar quais os ativos precisam ser corrigidos ou aperfeiçoados de forma prioritária, o que ajuda a manter elevado o nível de proteção de dados.

Se deseja melhorar o gerenciamento dos recursos de TI e aumentar a segurança da informação, agende uma reunião conosco agora mesmo! Estamos à disposição para ajudar o seu negócio a ter mais credibilidade no mercado!

Os diferenciais da iamit na gestão de Patches da sua empresa

O uso dos recursos de Tecnologia da Informação deve ser feito seguindo as melhores práticas do mercado. Do contrário, uma empresa terá sérias dificuldades de se manter competitiva e conectada aos desejos de seus clientes. Nesse sentido, um cuidado essencial que todas as organizações devem ter é que haja um bom cuidado com a gestão de patches.

Afinal, ao gerenciar a atualização de softwares e hardwares com maestria, torna-se bem mais fácil administrar o ambiente de TI e oferecer condições adequadas para os colaboradores serem mais produtivos.

Neste artigo, vamos destacar como a iamit atua para os clientes terem os processos de patches sendo executados de maneira exemplar. Confira!

Entenda a importância de contar com um parceiro confiável

É um grande erro considerar que a gestão de patches seja um procedimento simples. Sem dúvida, trata-se de um trabalho complexo, principalmente, quando uma companhia tem uma grande infraestrutura. Esse aspecto mostra como é relevante ter um parceiro que execute esse serviço com atenção e extrema eficiência.

Para oferecer aos clientes mais segurança, a iamit estruturou as atividades de gerenciamento de atualizações de sistemas e hardwares. Essa ação foi possível graças à automatização de ações, como monitoramento, testes, implementação e controle dos patches realizados em todas as aplicações.

A medida tem como foco elevar o nível de proteção contra as vulnerabilidades, que aparecem de forma cada vez mais rápida em um ambiente de TI.

Além disso, por meio de um Dashboard, os clientes têm acesso, em tempo real, aos trabalhos realizados para a atualização dos recursos de Tecnologia da Informação. Esse fator mostra como ter uma parceria qualificada pode fazer toda a diferença na hora de gerenciar as soluções tecnológicas.

Veja como funciona a gestão de patches da iamit

Com foco em gerar resultados mais expressivos ao público-alvo, os serviços da iamit têm como preocupação garantir o maior número de computadores atualizados no menor tempo possível. Esse esforço é feito para que o impacto sobre as atividades dos clientes seja mínimo, fator crucial para manter os trabalhos sem interrupções por um tempo prolongado.

Nossa gestão de patches se caracteriza por conter, pelo menos, 5 fases:

  • Homologação em laboratório;
  • Homologação em ambiente controlado do cliente;
  • Configuração do alvo de distribuição;
  • Distribuição dos patches de acordo com a janela de distribuição;
  • Acompanhamento da instalação.

Todas essas etapas contribuem para que os nossos serviços sigam padrões de qualidade acima da média do mercado, colaborando para termos um alto nível de satisfação junto aos nossos clientes.

Um dos fatores que contribuem para conquistarmos a confiança do público-alvo é o nosso Acordo de Nível de Serviço (SLA). Ele prevê a instalação, em pelo menos, 85% dos computadores do ambiente de TI das empresas em até 15 dias, a partir do começo do ciclo mensal de atualizações.

A iamit também se compromete em atualizar, no mínimo, 95% dos computadores dos clientes até o final do ciclo de updates. Adotar esse parâmetro para a gestão de patches propicia ao público-alvo ter equipamentos mais protegidos contra ameaças virtuais.

Valorização da transparência

Para dar mais tranquilidade aos clientes sobre as atualizações de patches, a iamit atua com foco em permitir o acompanhamento da evolução da instalação de patches no ambiente em tempo real.

Essa ação se torna possível graças ao desenvolvimento de um Dashboard em Power BI, que é disponibilizado para os nossos parceiros terem dados precisos sobre o andamento dos trabalhos.

Tudo isso mostra como a transparência é importante para a iamit. Afinal, é necessário que o público-alvo tenha acesso a informações precisas relativas ao processo de atualização dos dispositivos de TI.

É possível, inclusive, ter acesso a uma demonstração online do nosso Dashboard. A intenção é mostrar, com clareza, os dados que fornecemos para os nossos clientes sobre o andamento dos serviços de patches. Isso mostra como estamos comprometidos em oferecer excelentes resultados.

Foco na parceria

Caso um cliente já tenha investido em uma ferramenta de gestão de atualizações de segurança, não há nenhum problema em contratar os nossos serviços. Um dos motivos é que esse software pode ser perfeitamente utilizado pela iamit para fazer o gerenciamento de patches com eficiência.

Assim, reforçamos a nossa parceria com o cliente, que não desperdiça recursos financeiros ao investir em uma solução para manter o ambiente de TI mais seguro. Nos casos em que não houver um sistema com esse objetivo, a iamit recomenda a instalação do System Center Configuration Manager ou pode ainda oferecer alternativas.

É indicado contar com alternativas que realmente contribuam para as atualizações serem executadas com eficiência. Por isso, buscamos sempre uma boa comunicação com os clientes, porque sabemos como é importante utilizar ferramentas de TI de alto nível para alcançar um desempenho notável.

Fique atento aos benefícios

Um gestor de TI terá, sem dúvida, mais condições de avaliar o que é realmente necessário para a empresa ser mais produtiva quando a gestão de patches é feita de forma estratégica e inteligente.

Assim, estará menos preocupado com o nível de vulnerabilidade do ambiente a ações de cibercriminosos. Isso é determinante para ter uma análise mais precisa das soluções de TI que podem agregar valor ao negócio, o que viabiliza investir com mais segurança.

A gestão de patches da iamit proporciona uma série de pontos positivos para o público-alvo. Entre as vantagens mais expressivas estão:

  • Excelente relação custo-benefício com Retorno sobre Investimento (ROI) garantido;
  • Redução drástica das vulnerabilidades;
  • Maior nível de segurança da informação para o seu negócio;
  • Controle mais eficiente sobre o ambiente de TI;
  • Redução de esforços da equipe de TI para manter os serviços em um bom patamar.

Siga um bom exemplo

Um dos cases de maior sucesso da iamit é a gestão de atualizações para a Allianz, uma das empresas de seguro de maior prestígio no Brasil e no mundo. Por meio de procedimentos eficientes e uma boa comunicação, colaboramos para esse parceiro ter soluções de TI mais seguras e produtivas.

Para o seu ambiente de TI estar o menos vulnerável possível, entre em contato conosco agora mesmo! Estamos à disposição para ajudar o seu negócio a gerenciar melhor as atualizações dos recursos tecnológicos.

Conheça os diferenciais que Suporte Emergencial da iamit traz para o seu negócio

Os serviços de Tecnologia da Informação têm um peso cada vez mais importante para o funcionamento das empresas. Com a transformação digital, as atividades corporativas passaram a ter uma maior dependência de sistemas e equipamentos de TI. Essa conjuntura colabora para haver uma atenção especial com o suporte de TI, sobretudo em situações graves e que requerem uma resolução rápida.

Ficar, por exemplo, várias horas com um site inacessível é sinônimo de perda de dinheiro e de reputação perante o público-alvo. Em um cenário de elevada competitividade, é uma situação que não pode acontecer em hipótese alguma. Quanto mais rápido um problema tecnológico for resolvido, menor será o dano provocado à corporação.

Neste artigo, vamos apontar diversos fatores que justificam a aposta em um suporte de TI extremamente qualificado, que pode ser a diferença para as organizações em casos emergenciais. Confira!

Qual a importância do Suporte Técnico para as empresas?

Não ter uma assistência ágil e disponível para a resolução de falhas em equipamentos e softwares em uma emergência é um dos maiores erros que uma companhia pode cometer. Além disso, um problema tecnológico também provoca muita irritação nos funcionários, o que afeta a produtividade de forma considerável.

Contar com um suporte ágil, capaz de resolver situações delicadas, que mostre resultado e tenha a confiança dos empregados é um fator positivo. Organizações também precisam manter seus dados em segurança, ou seja, a salvo de eventuais contratempos, e dependendo do ramo de atuação, a rapidez com que o suporte de TI é capaz de sanar os problemas pode ser o diferencial se uma empresa continuará ou não ativa no mercado.

Esse e outros pontos devem ser levado em consideração pelos empreendedores na hora de investir em um suporte técnico emergencial. Pensando nisso, vamos mencionar aspectos que mostram como essa atividade é relevante para as organizações. Acompanhe!

Soluções mais rápidas

Um bom gestor jamais pode se esquecer do velho ditado popular: “Tempo é dinheiro”. Então, é preciso ter em mente que um suporte emergencial precisa ser caracterizado por ser ágil em constatar a falha e corrigi-la.

Em casos delicados, uma assistência técnica de confiança proporciona mais agilidade para resolver as demandas de TI em curto prazo. E isso acontece, principalmente, quando há uma relação de proximidade entre o cliente e o prestador dos serviços de suporte técnico.

Produtividade alta

Um suporte emergencial também se caracteriza por minimizar perdas de rendimento dos funcionários em virtude de panes em equipamentos e sistemas. Para você entender isso melhor, pense em um empregado que está com dificuldades de usar os serviços de correio eletrônico, por exemplo.

Esse problema, sem dúvida, vai prejudicar a capacidade desse colaborador de se comunicar com colegas de trabalho e os clientes. Mas o prejuízo será bem menor, caso haja um atendimento ágil para a resolução da demanda em curto prazo.

Dessa forma, uma empresa não pode abrir mão de contar com um suporte técnico de TI que esteja envolvido com as necessidades corporativas. Afinal, esse é um ótimo caminho para manter a produtividade em um excelente patamar, mesmo que haja pequenas oscilações por causa de falhas pontuais em softwares e hardwares.

Fidelização

Com uma assistência técnica que resolve os problemas de TI rapidamente e contribui para uma empresa ter uma ótima produtividade, as chances de fidelizar o público-alvo crescem de maneira exponencial.

À medida que os consumidores não identificam falhas nos serviços digitais ou verificam que eles são resolvidos com facilidade, maior será o grau de confiança em uma marca. Isso é uma vantagem que não pode ser mensurada em termos financeiros, porque agrega um valor inestimável para uma companhia.

Lembre-se de que é muito mais oneroso investir na conquista de novos clientes do que mantê-los. Por isso, um suporte emergencial de TI proporciona mais condições de uma empresa cativar o público-alvo.

Ter consumidores defensores da marca é um ponto bastante positivo, pois isso é uma propaganda espontânea que, geralmente, apresenta ótimos resultados e ajuda a expandir a participação no mercado.

Também não podemos esquecer que uma assistência técnica eficiente contribui para os funcionários estarem mais fiéis e identificados com os objetivos corporativos. Afinal, eles percebem que há uma preocupação em oferecer boas condições de trabalho, e isso é muito importante para se sentirem valorizados.

Suporte Emergencial da iamit: conheça mais a respeito

Embora haja muitas empresas que ofertem serviços de TI, é necessário avaliar, com muita atenção, as que disponibilizam um suporte emergencial de alto nível. Uma delas é a iamit que prioriza oferecer assistência técnica também nos segmentos de servidores e cloud, e de service desk.

Com o aumento da complexidade dos serviços de Tecnologia da Informação, é muito importante contar com um fornecedor que atue de maneira diversificada. Dessa forma, é possível resolver diversos problemas com mais facilidade e rapidez.

Quais os diferenciais do Suporte Emergencial da iamit?

Uma falha no banco de dados pode afetar consideravelmente a rotina de uma organização, por exemplo. Se não houver um cuidado com esse problema, os riscos de perda de produtividade e de dinheiro são enormes.

Para essa situação não se transformar em uma bola de neve, uma excelente alternativa é contar com o suporte emergencial da iamit, que tem profissionais certificados, equipe multidisciplinar e funciona no esquema de 24X7, ou seja, sem nenhuma interrupção.

A iamit conta com laboratórios de troubleshooting, que trabalham com foco em resolver problemas relacionados com infraestrutura de redes, hardwares, softwares e outros serviços de TI.

Além disso, a iamit não mede esforços em oferecer o melhor serviço possível para uma solução ágil, seja ela definitiva ou até mesmo paliativa, dependendo da situação. Também há a opção do suporte realizado remotamente.

Vale a pena dizer que, por ser emergencial, esse tipo de suporte tem um custo superior aos outros oferecidos e está sujeito à disponibilidade de um especialista..

Em um momento em que a tecnologia impera no mundo corporativo, contar com um suporte emergencial é necessário para ter um atendimento ágil a demandas que exigem uma resolução eficiente e em curto prazo.

Se você realmente está preocupado com a produtividade da sua equipe, vale a pena entrar em contato conosco agora mesmo! Estamos à disposição para tirar todas as suas dúvidas e iniciar uma parceria de sucesso!

Monitoramento de ambiente de TI: qual a importância para sua empresa e por quê você deve se preocupar

Muitos gestores de empresas ainda não compreenderam a importância do monitoramento do ambiente de TI. Infelizmente, essa é uma situação é rotineira, o que faz com que seus custos com reparos e manutenção na empresa acabem aumentando drasticamente.

Vale lembrar que toda a infraestrutura de uma companhia pode ser afetada sem o correto monitoramento de sua performance. Exemplos não faltam de serviços, sistemas e softwares que necessitam desse acompanhamento para se manterem úteis. São peças que, se pararem, podem comprometer todo o funcionamento de uma empresa.

Ainda assim, o que se vê é uma falta de tato ao se tratar do assunto. Tido ainda como um custo evitável, essa decisão pode causar gastos muito maiores no futuro. Ou ainda, como no caso apresentado acima, a perda de faturamento por tempo parado. E isso somente será percebido quando, infelizmente, ocorrer de fato.

Por conta disso, ter um plano de monitoramento de ambiente de TI é uma necessidade de qualquer negócio. Para entender mais sobre o assunto, confira em que ações ele implica e como realizar tal análise.

Monitoramento de ambiente de TI: o que é?

Ainda que o significado de monitoramento de ambiente de TI seja bastante autoexplicativo, é preciso esclarecer mais afundo sua necessidade. Basicamente, esta é uma estratégia em que se faz um acompanhamento contínuo de todas as ferramentas tecnológicas da empresa.

Por meio desse acompanhamento, é possível entender mais sobre os recursos empregados e as necessidades do sistema. Alguns pontos, por exemplo, podem estar sobrecarregados, enquanto outros podem apresentar inatividade por longos períodos. Em outras palavras, pode-se rever esses investimentos para se encaixarem as suas necessidades.

Além disso, é uma ótima forma de realizar uma análise preventiva de toda sua infraestrutura. Atualmente, diversas são as companhias que atuam diretamente ligadas à internet. Dessa forma, qualquer segundo sem esse acesso pode trazer prejuízos gigantescos ao negócio como um todo.

Por conta disso, aplica-se aqui a teoria que os mais velhos nos passam desde o nascimento. “É melhor prevenir do que remediar”, especialmente quando o faturamento da empresa e seu funcionamento estão em risco.

Qual a importância do monitoramento de ambiente de TI?

Ao explicar o significado de monitoramento de ambiente de TI, sua importância acaba ficando quase que implícita. Ainda assim, destacar a real necessidade de cumprir com esse acompanhamento pode te convencer a investir nessa solução.

Por isso, o primeiro ponto a se focar está na correta utilização dos recursos utilizados pela empresa. As ferramentas estão disponíveis, e seu correto aproveitamento é uma das melhores maneiras de usufruir da infraestrutura. Consequentemente, essa é uma maneira de fazer valer o investimento já realizado.

Além disso, outro ponto importante nessa discussão é a manutenção de todo o sistema. A tecnologia, afinal, apresenta como principal característica a conexão, o que significa que todas as ferramentas estão interligadas. Logo, a pane de uma parte pode, rapidamente, afetar a companhia como um todo em questão de segundos.

Por que investir no monitoramento de ambiente de TI?

Com o significado e a importância do monitoramento de ambiente de TI bem definidos, está na hora de entender os motivos pelos quais este deve ser um foco. Como já explicado, diversos são os pontos que justificam o investimento em ferramentas com esse fim. Ainda assim, quatro se mostram como os mais importantes nessa discussão.

Prevenção de Problemas no Sistema de TI

Voltando à famosa expressão “é melhor prevenir do que remediar”, chega-se a um dos principais pontos do tema. A prevenção de problemas, afinal, é um dos motivos mais importantes para se investir no monitoramento de ambiente de TI.

Como já explicado, qualquer situação aqui pode afetar o funcionamento de toda uma empresa. Mais do que isso, pode simplesmente tirá-la do mapa por alguns segundos, minutos ou horas. Afinal, estar offline é, atualmente, não existir.

Sabendo disso, realizar a correta prevenção de problema garante que sua companhia esteja online em 100% do tempo. Logo, investir em soluções para este fim se mostra como um grande diferencial competitivo frente à concorrência.

Aumento de Produtividade da equipe

Não é novidade alguma que sistemas como um todo são passíveis de recorrentes atualizações. A falta destas, entretanto, pode representar uma significativa queda de rendimento dos colaboradores da empresa.

O que ocorre é que, geralmente, novas versões corrigem erros e trazem mais benefícios aos usuários. Com isso, é possível perder menos tempo com problemas e aproveitar melhor as funcionalidades do software.

Por conta disso, o correto monitoramento de ambiente de TI, como consequência, permite que a produtividade cresça drasticamente. Mais do que isso, a eficiência do negócio como um todo aumentará, o que será visível à equipe, clientes e fornecedores. Em outras palavras, seus relacionamentos também serão positivamente afetados.

Aproveitamento de Recursos

Seguindo o pensamento do tópico acima, é preciso ter em mente que as ferramentas tecnológicas possuem um ciclo de vida limitados. Ainda assim, é possível aumentar ou diminuir esse período de acordo com os cuidados tomados. Um equipamento em sua exaustão, por exemplo, dura menos que um bem utilizado.

Por isso, realizar um monitoramento de ambiente de TI permite analisar a atual situação de cada dispositivo. Aqueles que estão mais sobrecarregados podem passar por uma manutenção. Ao mesmo tempo, os mais inativos podem ganhar novas funções.

Com atitude simples, se faz possível corrigir possíveis erros que causem problemas futuros. Além de aumentar a vida dos itens, ainda traz à companhia uma significativa redução de custos, conforme verá abaixo.

Diminuição de Custos

A parte mais racional de qualquer investimento ainda é, infelizmente, o valor a ser gasto em novas empreitadas. Mais do que qualquer benefício, vantagem ou diferencial, esse é o primeiro ponto a ser analisado pelos gestores.

O lado bom, porém, é que o correto monitoramento de ambiente de TI traz sim uma considerável redução de custos. Ainda que haja um investimento para tirar o projeto do papel, ele permite que se gaste menos com energia e aquisição de novas ferramentas.

Mais do que isso, ele evita que a empresa tenha prejuízos por mal funcionamento de qualquer máquina ou sistema. Dessa forma, diminui os gastos e, ao mesmo tempo, evita perda de dinheiro por parte da companhia.

Conte com a iamit para realizar o monitoramento de ambiente de TI

Com tantos pontos a se analisar quanto à estrutura de uma empresa, o monitoramento de ambiente de TI se apresenta como a melhor solução. Assim, investir em métodos para realizar essa análise é uma ótima sugestão aos gestores da companhia.

Para isso, porém, se faz necessário contar com parceiros com experiência nesse acompanhamento. A iamit é uma companhia com mais de 20 anos de mercado e 400 projetos entregues. Experiência não é problema para nós.

Para te auxiliar nessa tarefa, oferecemos modelos flexíveis e completos — 24×7 — de monitoramento de ambiente de TI. Sem dúvidas, um deles se encaixará em suas necessidades e solucionará seus problemas.

Ficou interessado? Vamos marcar uma reunião para discutir sobre sua situação e como podemos lhe ajudar! Entre em contato conosco para mais informações.

O desafio da gestão de patches de terceiros

O Endpoint Configuration Manager (antigo SCCM) e o Intune são excelentes ferramentas para a gestão de patches da Microsoft. Apesar de novas funcionalidades implementadas para patches de terceiros, isso ainda pode ser um grande desafio para as organizações em geral.

Patch Vs nova versão de software

Esse é um aspecto importante para enteder a dificuldade para atualizar os softwares de outros fabricantes com as ferramentas da Microsoft.

Em uma tradução literal, a palavra patch significa “remendo” ou “curativo”. É exatamente essa a função dessas atualizações: substituir executáveis ou DLLs que tenham problemas de segurança, “remendando” o software.

A questão, é que muitos fabricantes de software, não lançam patches de segurança para seus produtos, e sim, uma nova versão do produto. Isso torna o processo de distribuição desse software a todos os clientes mais complexa. O procedimento para distribuir uma atualização é diferente do procedimento para distribuir um software.

No caso dos patches, o fabricante disponibiliza um catálogo de atualizações, que são utilizados dentro da ferramenta para determinar que computadores necessitam as atualizações e em quais computadores elas já estão instaladas, quais atuailizações devem ser baixadas e de ondem elas devem ser baixadas. Isso permite acompanhar a instalação dos patches e gerar relatórios que nos indicacam o percentual de computadores que estão de acordo com as políticas de segurança da empresa.

Com as atualizações de versão, isso não ocorre.

Qual é a última versão desse software?

Talvez a principal questão na atualização de softwares seja justamente identificar que uma nova versão do software foi disponibilizada. Se for um processo manual, será necessário entrar no site do fabricante, identifcar a última versão disponibilizada e baixa-la para depois distribuir. Sem contar as atividades dentro da ferramenta, como por exemplo, criar pacotes de distribuição. Esse esforço deve ser multiplicado pelo número de aplicações de terceiros envolvidas.

 E se alguém mantivesse para uma lista de softwares para mim?

Esse é o “pulo do gato” na gestão de atualizações de terceiros. Existem ferramentas no mercado que se propõe e, mais do que isso, se especializam em listar softwares de terceiros e controlar a atualização dentro do ambiente.

Alguns deles, se integram diretamente com as ferramentas da Microsoft, permitindo que o adminsitrador distribua as atualizações de terceiros em conjunto com as atualizações de produtos da Microsoft. Isso permite o controle total de compliance dentro do ambiente, com relatórios precisos sobre quais computadores tem quais atualizações instaladas.

Patch My PC

Uma das ferramentas que fazem essa integração, tanto com o SCCM quanto com o Intune é o Patch My PC. (http://www.patchmypc.com). Como o nome sugere, se trata de uma ferramenta especializada na atualização de computadores, com foco na atualização de softwares de terceiros. Essa ferramenta tem alguns números impressionantes:

  • 300+ softwares de terceiros suportados
  • Usado em mais de 7 milhões de endpoints

Essa ferramenta consegue “empacotar” de forma automática os softwares de terceiros que devem ser atualizados na corporação e permite que eles sejam distribuído de acordo com as ondas de atualização que o administrador programar no ambiente. Além de economizar muitas horas de trabalho, acaba garantindo que as atualizações certas vão chegar aos computadores certos.

Gestão de patches como serviço

A iamit oferece a gestão de patches como serviço. Nós ficamos responsáveis por identificar, homologar e distribuir os patches no ambiente, com garantia de SLA e relatórios de conformidade. A utilização de ferramentas como o Patch My PC, ampliam em muito as possibilidades do serviço, garantido compliance também para ferramentas de terceiros.

Se está em busca de mais agilidade na gestão de patches de sua empresa, agende uma reunião conosco. Estamos à disposição para tirar todas as suas dúvidas sobre o nosso serviço de gestão de patches.

Os benefícios do outsourcing de Service Desk para as PMEs

As pequenas e médias empresas têm como uma das metas mais importantes cortar custos e manter a qualidade dos serviços . Esse é um desafio que exige muito planejamento e boas escolhas, como o outsourcing de service desk.

Afinal, é imprescindível ter um foco no que realmente é necessário para uma corporação, independentemente do tamanho, atingir bons resultados nas vendas. Ter um parceiro estratégico no segmento de Tecnologia da Informação (TI) é fundamental para as PMEs terem um ambiente favorável para executar os serviços dentro das melhores práticas de mercado.

Neste artigo, vamos detalhar vários fatores que abrangem a contratação de service desk por companhias de pequeno e médio porte. Confira!

O que é Service Desk?

Essa prática pode ser considerada uma evolução do famoso help desk, responsável pelo atendimento de primeiro nível em que as demandas são mais simples e resolvidas por um apoio remoto de um técnico.

No caso do service desk, o atendimento envolve situações que exigem do profissional de TI um bom nível de conhecimento, porque as solicitações de suporte não são resolvidas com extrema facilidade. Em outras palavras, é necessário um domínio diferenciado para prestar um serviço adequado.

Dependendo da situação, o service desk também pode funcionar com uma consultoria de TI. Nela, a empresa recebe orientações sobre como investir em tecnologia para otimizar o atendimento ao público-alvo.

Esse ponto mostra como é relevante o outsourcing de service desk ser uma medida de estratégica, para uma empresa atuar de maneira mais ágil e direcionada para atingir as expectativas dos clientes.

Qual a importância do Service Desk para as PMEs?

O setor de TI tem um papel cada vez mais impactante para o bom desempenho no mundo corporativo. Esse aspecto cria a necessidade de o gerenciamento dos serviços tecnológicos ter um elevado grau de profissionalismo e de eficiência.

No caso das pequenas e médias empresas, criar uma equipe interna de Tecnologia da Informação pode ser um grande risco por diversos motivos. Um deles é a dificuldade de oferecer recursos adequados para esses profissionais em virtude dos elevados custos com sistemas e infraestrutura de rede.

O segundo é que alguns profissionais de TI enfrentam dificuldades de acompanharem as melhores práticas do setor. Ao investir em outsourcing de service desk com inteligência, uma organização tem mais possibilidades de usar a tecnologia para interagir da melhor forma possível com os consumidores.

Essa iniciativa também evita que um empreendedor perca tempo em avaliar quais são as melhores ferramentas para os serviços de TI seguirem boas práticas. Afinal, essa responsabilidade passa a ser exclusiva da empresa contratada.

É muito importante contar com o outsourcing de service desk, porque é possível que as PMEs obtenham uma série de vantagens com essa prática, como:

  • Comunicação mais eficiente e clara com os clientes;
  • Redução dos impactos negativos em eventuais falhas de serviço;
  • Expansão da produtividade dos empregados por causa do suporte mais adequado;
  • Mais organização das demandas de TI da empresa;
  • Melhoria da imagem corporativa ao adotar boas práticas de atendimento para o público interno e o externo.

Como funciona o Outsourcing de Service Desk?

Para essa recurso ser utilizado de maneira correta, é fundamental que haja uma boa gestão das atividades de TI. No caso do Service Desk, a equipe recebe as demandas que são organizadas de acordo com data de chegada e o nível de prioridade.

Esse setor é acionado para atender situações que se caracterizam pela complexidade, como problemas em aplicativos, softwares de segurança, infraestrutura de TI, mau funcionamento de hardwares, entre outros.

Em geral, é informado ao demandante um prazo para o atendimento ser finalizado. Essa iniciativa é recomendada para mostrar uma boa comunicação e um comprometimento na resolução do problema.

Podem ser usados sistemas para o cliente interno ou externo avaliarem a qualidade dos serviços prestados. Esse indicador é interessante para uma companhia constatar os resultados do investimento em outsourcing de service desk.

Quais os benefícios do Outsourcing de Service Desk para as PMEs?

Uma gestão de TI deve ser pautada pelo profissionalismo e pelas melhores práticas. Adotar esse princípio é o mínimo que o empreendedor deve fazer para uma empresa ser mais competitiva. Pensando nisso, vamos apontar elementos que justificam investir em outsourcing de service desk. Acompanhe!

Redução de Custos

A contratação de funcionários para a montagem de uma equipe interna de TI gera um custo bastante elevado. Além disso, a companhia tem o risco de escolher profissionais que não estão devidamente gabaritados para suprir as demandas do público-alvo.

Também vale ressaltar que a terceirização dos serviços de TI evita que as PMEs tenham despesas relativas a softwares relacionados com a segurança da informação, o que contribui para administrar melhor o orçamento.

Mais segurança

Uma vantagem marcante de outsourcing de service desk abrange a possibilidade de adotar mecanismos mais eficientes para combater as tentativas de cibercriminosos de roubarem dados corporativos.

Um vazamento de informações de clientes causa sérios prejuízos, como a perda da credibilidade e a redução de vendas em alguns casos. Ter um ambiente mais seguro se torna uma tarefa bem mais viável ao contar com serviços especializados.

Atendimento ágil

À medida que uma empresa conta com um atendimento de alto qualidade em TI, maiores são as possibilidades de as demandas serem resolvidas de maneira rápida e com extrema eficiência. Essa é uma das razões que colaboram para o outsourcing de service desk ser uma alternativa cada vez mais atrativa para as PMEs.

Foco no core business

Em um cenário de elevada competitividade, as companhias não podem se dar ao luxo de perder tempo com o que não faz parte da carteira de serviços. Em outras palavras, é preciso ter foco no que realmente vai chamar a atenção do público-alvo para vender mais e fortalecer a presença no mercado.

Por isso, é positivo contar com um suporte de TI que permita ao empreendedor ter um olhar mais atento para elaborar estratégias de vendas e de melhoria contínua dos produtos e serviços disponibilizados.

Atendimento especializado

Ao apostar na terceirização de TI, uma empresa tem mais garantias de contar com um atendimento altamente especializado. Uma das vantagens é que as demandas receberão um tratamento mais específico e serão resolvidas com agilidade.

Para aproveitar, de forma plena, os benefícios do outsourcing de service desk, vale a pena conhecer os serviços realizados pela iamit, que atua com foco em oferecer aos clientes as soluções mais avançadas no segmento de Tecnologia da Informação.

Se está em busca de resultados mais expressivos, agente uma reunião conosco. Estamos à disposição para tirar todas as suas dúvidas sobre o nosso suporte de TI.

O que é Patch e por que as PMEs devem gerenciá-lo

Uma das maiores preocupações do mundo corporativo envolve a segurança da informação. Afinal, qualquer problema relacionado com o vazamento e o roubo de dados pode causar prejuízos financeiros e de imagem para uma empresa, independentemente do porte. Esse fator justifica o esforço de muitos empreendedores para entender o que é patch.

Atualmente, é inadmissível uma companhia optar por softwares desatualizados, ou seja, que não passaram por nenhum processo de correção. À medida que um sistema não é atualizado periodicamente, maiores são os riscos de invasão e de acessos indevidos. Isso é um aspecto que deve ser levado em consideração principalmente pelas PMEs.

Neste artigo, abordaremos diversos itens relacionados sobre a importância de patch para uma organização minimizar as possibilidades de ter problemas provocados por ataques virtuais. Confira!

O que é Patch?

Ao contrário do que muitos pensam, um patch não é realizado somente para corrigir um software. Esse recurso também serve para aperfeiçoar a usabilidade e a performance de um sistema. Dependendo do caso, é possível até modificar as regras de um game.

Resumindo, os patchs são capazes de realizar diversas mudanças em um software. Isso deve ser observado com bastante atenção pelos gestores de pequenas e médias empresas os responsáveis pelo departamento de TI.

É preciso não apenas acompanhar o calendário de atualizações, mas também verificar como elas estão impactando o funcionamento de um sistema. Mesmo que o patch tenha como finalidade corrigir problemas, é possível surgir imprevistos como ativar novamente um bug.

Em algumas situações, o patch pode prejudicar o desempenho de uma funcionalidade. Isso faz com que o software não tenha condições, por exemplo, de executar uma tarefa que era realizada anteriormente com facilidade.

Ao assimilar de maneira correta o que é patch, uma companhia está mais preparada para analisar como modificações em sistema podem trazer benefícios e eventuais problemas para o trabalho e o relacionamento com os clientes.

O ideal é que haja um planejamento para as atualizações e as correções de um software não prejudicarem a rotina da instituição. Também é recomendado contar apenas com sistemas licenciados. A medida é uma forma de garantir o suporte do fabricante, caso haja eventuais imprevistos relacionados com a atualização de uma ferramenta.

É importante destacar que o patch é uma alternativa ágil e econômica para a correção de sistemas. Ou seja, é uma iniciativa que contribui para as PMEs economizarem recursos financeiros ao investir em boas soluções de TI.

Nem sempre é possível investir em um novo software que, em alguns casos, pode conter mais funcionalidades do que uma corporação necessita. Ter isso em mente é crucial para a aplicação de recursos em Tecnologia da Informação ser estratégica e inteligente.

Qual é a importância do Patch para as empresas?

É muito bom ter uma noção sobre o que é patch, mas isso não é o suficiente para colocá-lo em prática nas empresas. Uma das razões é a necessidade de conhecer os perigos de não adotar esse procedimento de maneira adequada no seu negócio.

Vale lembrar que os hackers têm métodos cada vez mais sofisticados para invadir sistemas corporativos. Em outras palavras, eles são capazes de identificar falhas que, na maioria dos casos, não são percebidos pelos usuários.

À medida que um software apresenta um alto nível de vulnerabilidade, maiores são as chances de ser invadido por cibercriminosos. É uma situação bastante perigosa e que exige muita atenção principalmente no caso das PMEs.

Afinal, elas nem sempre contam com recursos avançados de segurança da informação. Por esse motivo, devem estar muito atentas ao uso de patches. Assim, há um risco menor de serem prejudicadas por hackers.

Com a transformação digital, muitas companhias estão investindo pesado em tecnologia. Embora a medida seja louvável por proporcionar mais produtividade e agilidade na relação com os consumidores, é necessário ter muito cuidado com os riscos.

Por falta de atualização em um sistema, uma companhia pode ser vítima de ransomware que consiste em um ataque virtual com sequestro de dados, responsável por impedir o acesso a sistemas corporativos.

Ficar horas ou até dias sem ter acesso a um software é algo muito ruim para qualquer empresa. Em um cenário de alta competitividade, ignorar a necessidade de patches em sistemas é um erro grosseiro e que deve ser evitado ao máximo.

Por isso, é válido ter um relacionamento próximo com o fornecedor de software para que o calendário de correções e atualizações seja acompanhado de maneira correta.

Muitos hackers aproveitam a necessidade de correção de bugs para tentar enganar as pessoas por meio de golpes, como o phishing scam. Esse fator mostra como boas práticas de segurança da informação são indispensáveis para as PMEs.

Por que as PMEs devem realizar o gerenciamento de Patches? 

Entender o que é patch é um passo importante para uma empresa estar mais segura. Por outro lado, é relevante fazer uma gestão adequada desse recurso. Isso porque contar com sistemas atualizados proporciona uma série de benefícios, como:

  • Verificar os softwares com vulnerabilidades mais rapidamente;
  • Corrigir com mais precisão eventuais falhas nos sistemas;
  • Reduzir o risco e o impacto de ataques virtuais;
  • Facilitar o controle e o gerenciamento das atualizações nos programas usados pela empresa;
  • Ter mais conhecimento sobre onde os patches estão sendo aplicados;
  • Escolher o momento ideal para as atualizações, para afetar o rendimento corporativo o mínimo possível.

Para obter essas vantagens, um empreendedor deve reconhecer que a gestão de patches precisa ser feita dentro das melhores práticas. Afinal, envolve uma série de decisões que impactam a produtividade.

Não basta contar com o software mais atualizado, pois o mais relevante é avaliar qual a versão é a mais adequada no momento, considerando as necessidades da companhia. Essa ação deve ser feita com bastante bom senso, pois precisa levar em conta a segurança da informação.

É vital compreender o que é patch e ter em mente como aplicar esse recurso de forma correta. Uma decisão equivocada sobre o uso dessa prática pode causar sérios problemas para uma empresa, como paralisação das atividades em virtude de ataque virtual, além da perda de dinheiro e clientes.

Se está em busca de mais informações sobre como administrar patches, entre em contato com a equipe da iamit. Estamos à disposição para ajudar o seu negócio a ser mais eficiente e seguro!

Microsoft Azure e segurança em cloud computing: entenda essa relação

A sua empresa conta com uma plataforma de serviços na nuvem e se preocupa com seus recursos de segurança em cloud computing? Essa é uma característica estratégica essencial de organizações que buscam se destacar da concorrência.

As mudanças tecnológicas, aliadas às recentes situações sociais extremas, como a pandemia, causaram um abalo na estrutura corporativa do mundo todo.

Se por um lado era necessário se manter tecnologicamente competitivo, por outro foi preciso se ajustar às transformações sociais.

Tudo isso fez crescer o uso de plataformas, como o Microsoft Azure, e ressaltar temas vitais, como a segurança em cloud computing.

No entanto, essa preocupação deve vir antes de tomar qualquer decisão de negócio. Ou seja, antes de adotar todo uma estrutura de soluções multi-cloud.

É preciso um olhar afiado para as opções do mercado, buscando afunilar as alternativas e escolher àquela que melhor sirva às demandas do seu negócio.

E isso não é uma mera afirmação:

De acordo com o estudo The State of Cloud Security 2020, da Sophos, organizações que apostam no multi-cloud reportam mais problemas de segurança que àquelas que centralizam suas operações em uma única plataforma.

É por isso que plataforma consolidadas, como o Microsoft Azure, são destaque no tema.

Além disso, são as opções mais seguras para quem busca uma infraestrutura na nuvem escalável e repleta de recursos.

Que tal entender mais sobre a relação do PaaS da Microsoft com a segurança em cloud computing, e como pode ajudar o seu negócio nos desafios do dia a dia? 

Continue a leitura!

Segurança em cloud computing: uma necessidade

Que a segurança em cloud computing é um dos pilares estratégicos de negócios bem-sucedidos, você já sabe. No entanto, nunca é demais ressaltar sua importância.

Hoje, a utilização de infraestruturas baseadas na nuvem é quase unânime. Soluções novas surgem a cada dia, ampliando o leque de soluções disponíveis.

Para as empresas, como a sua, é um prato cheio no que diz respeito à inovação.

No entanto, cada nova solução é também uma brecha em potencial. E isso é algo que acontece para a maioria das plataformas.

O problema é que as ciberameaças estão de olho nessas brechas.

E sem mecanismos de proteção adequados, atualizados e competentes, seu negócio certamente irá sofrer.

Problemas simples, como a falta de configuração de seus serviços cloud, podem ser o suficiente para sentir esse impacto.

Ainda de acordo com o The State of Cloud Security 2020, 60% das empresas registraram ataques provenientes dessas simples brechas.

É por isso que a escolha pela melhor plataforma é uma decisão tão importante.

Os dados que circulam pela sua infraestrutura na nuvem, em geral, compõem todos os níveis de importância estratégica. Vazamentos, invasões e sequestros desses ativos podem, portanto, ocasionar danos irreversíveis.

É por isso que empresas que querem se garantir, assegurando a segurança em cloud computing, estão optando pelo Microsoft Azure.

O que é o Microsoft Azure?

O Microsoft Azure é uma plataforma de serviços na nuvem, que também possui recursos de infraestrutura e aplicativos.

Trata-se de uma solução completa, ampla e que compõe a estrutura na nuvem das empresas, de fim a fim. Claro, ainda é uma plataforma personalizável: você pode adotá-la conforme suas necessidades, sob medida para o que precisa.

Porém, o Microsoft Azure conta com serviço de dados integrados, soluções de análise avançada e ferramentas para desenvolvedores.

Tudo hospedado nos data centers da própria Microsoft, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Mas também pode ser instalado nos data centers do cliente, conforme for melhor.

O Azure é uma solução completa pois se encaixa em diversos cenários:

Dos mais simples, que exigem apenas computação básica, rede e armazenamento, aplicativos Web e móveis.

E mesmo em situações mais complexas, em cenários de alto risco, como enormes ecossistemas de cloud computing, que devem suportar soluções de IoT, por exemplo.

Qual a relação do Microsoft Azure com a segurança em cloud computing?

Com o Microsoft Azure, sua empresa possui acesso à tecnologia cloud na forma de blocos de construção.  Assim, é possível escalar rapidamente sua operação, contribuindo para a inovação e economia de custos.

Dessa forma, sua TI é capaz de gerenciar os sistemas de forma aprofundada e proativa.

Tudo isso proporciona um altíssimo nível de segurança em cloud computing para seus ativos migrados — dados, aplicativos, serviços e produtos.

Há serviços próprios do Azure que complementam essa gestão de dados da nuvem, blindando-os. Um deles é a Central de Segurança do Azure.

O sistema de gerenciamento de segurança de infraestrutura unificado protege sua infraestrutura de ponta a ponta, atuando nos seguintes desafios:

  • Habilidades de segurança escassas.
  • Ataques cada vez mais sofisticados;
  • Cargas de trabalho que mudam rapidamente;

A Central também pode atuar em ambientes híbridos, de forma que integra facilmente soluções de parceiros no Microsoft Azure.

Mas como, na prática, o Microsoft Azure assegura a segurança em cloud computing nessas situações?

  • Fortalecendo a postura de segurança de forma autônoma, lhe informando um status de cada um dos recursos.
  • Protegendo contra ameaças, avaliando os workloads, alertando contra ameaças e sugerindo ações de prevenção.
  • Proporcionando segurança de forma mais ágil, “na velocidade da nuvem”, com provisionamento automático com serviços da plataforma.

iamit: especialista em Microsoft Azure e parceira da sua estratégia de segurança na nuvem

A escolha do provedor de nuvem não é simplesmente escolher um fornecedor. É uma decisão estratégica de negócio, que deve ser analisada com base em critérios técnicos.

E é por isso que o Microsoft Azure é um dos preferidos das principais empresas do mundo — e o motivo pelo qual a iamit trabalha com a plataforma.

Não à toa, mais de 66% das empresas da Fortune 500 confiam no Azure.

A plataforma assegura tamanho nível de serviço através de SLAs de ponta, que garantem suporte técnico 24×7 e monitoramento 24 horas.

É a solução mais completa e preparada para servir de pilar para sua infraestrutura na nuvem, contribuindo diretamente para a segurança em cloud computing.

Que tal dar um passo além e contar com o Microsoft Azure no seu negócio? Converse com a iamit!

A importância de realizar o gerenciamento de dispositivos móveis (MDM) na sua empresa

Com a transformação digital mais presente na vida de pessoas e de corporações, uma empresa deve fazer o gerenciamento de dispositivos móveis de forma inteligente. Afinal, o uso de smartphone, tablets e de outros recursos tecnológicos é fundamental para aumentar a produtividade e ter uma comunicação mais eficiente com o seu público-alvo.

Além disso, a gestão de ferramentas tecnológicas é muito importante para minimizar os riscos de problemas relacionados com a segurança da informação. Qualquer vazamento de dados pode comprometer, de forma significativa, a reputação de uma empresa, além de provocar prejuízos financeiros.

Neste artigo, vamos apresentar fatores que precisam ser levados em consideração para administrar os dispositivos móveis de maneira correta, o que é crucial para a competitividade e a busca por um desempenho notável. Confira!

Gerenciamento de dispositivos móveis (MDM): o que é?

É um procedimento que envolve qualquer recurso ou software. Através dele, os gestores do setor de TI são capazes de controlar e proteger dispositivos móveis de toda a empresa contra ameaças virtuais.

Sem dúvida, é uma iniciativa muito importante para as organizações no contexto atual, pois o cibercrime está cada vez mais sofisticado, exigindo um grande esforço para manter o ambiente corporativo seguro.

Também vale destacar que o gerenciamento de dispositivos móveis tem um papel crucial para as companhias adotarem a famosa prática “Bring Your Own Device”, que se caracteriza por permitir que os funcionários acessem informações, arquivos e sistemas empresariais através de seus dispositivos móveis pessoais.

Com a expansão do home office, essa prática se tornou ainda mais presente no mundo corporativo, pois foi uma solução rápida para as empresas manterem as atividades e reduzirem os riscos de os empregados serem contaminados pelo novo Coronavírus (Covid-19).

Como funciona o Gerenciamento de dispositivos móveis (MDM)

Para o gerenciamento de dispositivos móveis ser colocado em prática é imprescindível contar com dois elementos. Um deles é o servidor MDM, que fica hospedado em um Data Center e deve seguir boas práticas de segurança da informação. O outro é o agente de MDM, localizado em um dispositivo móvel.

Ao fazer a configuração de um tablet, smartphone ou notebook na rede de uma companhia, o administrador de TI deve considerar todas as práticas de segurança para o gerenciamento do servidor de MDM ser efetivado da melhor forma possível.

Isso é necessário pois o servidor encaminha os dados para o agente de MDM, responsável por aplicar a política de dados da empresa para o dispositivo móvel por APIs internas. Além disso, as gerências de TI podem utilizar essa conexão entre o agente e o servidor de MDM para aperfeiçoar o controle dos aplicativos nos equipamentos gerenciados.

Os benefícios do Gerenciamento de dispositivos móveis para a sua empresa

A gestão de dispositivos móveis proporciona vantagens consideráveis que merecem ser analisadas com atenção pelos gestores de TI. Hoje, as empresas necessitam de mobilidade para suprir as demandas e aumentar o nível de competitividade.

Para você entender melhor a importância de administrar equipamentos móveis de forma estratégica, vamos destacar os principais benefícios dessa atividade. Acompanhe!

Controle de acessos

A utilização de um software para fazer a gestão do dispositivo móvel é fundamental para controlar as informações acessadas. Para isso ser concretizado, deve haver a gestão das configurações de forma remota, o que ajuda a administrar o inventário.

Essa medida garante mais segurança, fazendo com que todos os dispositivos instalados tenham os aplicativos ideais para a execução dos serviços com eficiência e agilidade. Por exemplo, imagine um restaurante no qual os garçons registram os pedidos dos clientes e encaminham para uma cozinha por meio de um app.

Nesse caso, é fundamental que todos os colaboradores tenham o aplicativo na mesma versão, para que haja um controle efetivo das informações e um menor risco de eventuais erros de comunicação entre os setores.

Outro aspecto marcante é que o gerenciamento de software pode ser adotado para fazer a distribuição das redes wireless com eficiência, fator primordial para facilitar a instalação de aplicativos em uma empresa e dar mais dinamismo aos funcionários.

 Mais controle na segurança de dados

Uma grande vantagem do gerenciamento de dispositivos móveis consiste no elevado nível de segurança das informações. Afinal, essa ação permite que os dados corporativos sejam protegidos com a adoção de políticas relacionadas com o fabricante do equipamento ou provedor da plataforma.

Por meio dessas políticas, os gestores de TI conseguem proteger, controlar e desconectar aparelhos móveis nas redes corporativas. Um exemplo disso é o fato de o MDM propiciar ao departamento de TI criptografar os dispositivos de forma automática, bloqueando ou apagando um equipamento nos casos de perda ou roubo.

Processos otimizados

Ao investir em um software para o gerenciamento de dispositivos móveis, uma empresa tem mais condições de padronizar as versões dos aplicativos. Dessa maneira, pode executar os processos com mais facilidade e com menos riscos de erro.

À medida que uma companhia executa os serviços dentro das melhores práticas do mercado, maiores são as chances de reduzir custos, conquistar clientes e expandir os lucros.

Gerenciamento remoto

Essa ação tem como principal característica simplificar a gestão de dispositivos móveis. Assim, os administradores de TI terão mais facilidade para efetivar a implantação, a configuração e a atualização dos aplicativos móveis em equipamentos da companhia ou de uso pessoal dos empregados.

O inventário, o rastreamento dos equipamentos móveis, a imposição de senha, a lista de permissões e a lista negra de aplicativos são mais recursos que integram o MDM.

Por que a sua empresa deve adotar essa solução?

O avanço tecnológico e o nível de competição no mundo corporativo obrigam as empresas a apostar na mobilidade para conseguir um desempenho acima da média.

Por isso, é muito importante que elas contem com recursos que permitam fazer o gerenciamento de dispositivos móveis de maneira estratégica, o que contribui não apenas para elevar a produtividade da equipe, mas também para garantir um elevado nível de segurança da informação. 

Uma maneira de buscar uma solução corporativa voltada para a gestão de dispositivos móveis é analisar as opções disponíveis no mercado, como a desenvolvida pela iamit.

Se deseja conhecer mais a respeito dessa solução, entre em contato conosco agora mesmo. Estamos à disposição para ajudar o seu negócio a usar a tecnologia com inteligência!